Pages

4 de jun de 2011

O corpo grita

O Grito, de Edvard Munch. Imagem: O Crepusculo
Nós maltratamos nosso corpo a torto e a direita e nem nos damos conta! Ele aguenta calado, coitado, vai engolindo (nos dois sentidos!) todas as loucuras que cometemos contra ele, até que solta um grito: intolerância a lactose daqui, enxaqueca dali, refluxo acolá... e uma ameaça de fibromialgia rondando assustadoramente.

Pois é, esses são os gritos cada vez mais altos que meu corpo tem dado pra mim, verdadeiros pedidos de S.O.S. que na maioria das vezes eu decido ignorar. O problema é quando vem o ultimato, aí não tem jeito não, meu bem.

Hoje fui fazer uma endoscopia para investigar o refluxo quase diário que venho tendo. O "amor" foi comigo e disse que o médico lhe mostrou meu estômago: o refluxo de fato existe (mas eu já não tinha falado, uai?) e duas feridinhas! E sabem o que é isso? Resultado de anos de alimentação errada e descontrolada, com montes de carboidratos, doces, gorduras, industrializados, leite mesmo sem poder (é, porque tenho intolerância a lactose mas aqui e acolá consumo algo com leite)... O corpo reclama, gente!

Ah, e esqueci de acrescentar na lista lá em cima a OBESIDADE, que também é doença e precisa ser tratada. Meu corpo todo grita, há muito tempo, e só agora resolvi escutar de verdade. Por que é preciso doer muito, ou então tornar-se algo grave, pra gente dar atenção? Bicho-besta que somos...

Comentários:

Postar um comentário

Free Blog Template by June Lily
Real Time Analytics